segunda-feira, 18 de abril de 2011

E é assim.


Ninguém me pode julgar. Dizer que não se esquece uma pessoa tão rápido, mas o certo é que já não era a mesma coisa. Muita coisa mudou em muito pouco tempo, e eu sem saber fui-me habituando a isso. Fui-me habituando à tua ausência constante e ao entristecimento do meu coração. Sem dar conta foste-te tornando cada vez menos importante no meu coração. Queria-te comigo, mas o meu coração pedi-a para que te afastasses, pois estava farto de sofrer.

1 comentário:

  1. Olá adorei teu blog, lindo mesmo. Parabéns. Fique a vontade para fazer uma visitinha ao nosso “Alto-falante” e seja mais um membro. Você é nosso convidado especial. http://poetarenatodouglas.blogspot.com/.
    Um grande abraço!

    Renato Douglas!

    ResponderEliminar